23.7.05

Declaradamente o dia vinte e três entrou nos costumes do meu blog.
Dizem as influências que tudo tem um significado que, mesmo a figurá-lo nas minhas regras de todos os meses, tem uma condicionante que me atrapalha: a maneira de o fazer.

Por isso, meu amor, hoje não te escrevo em versos de rimas mal escolhidas. Recordo apenas o que os meus olhos te disseram ao acordares e os carinhos cúmplices que trocamos todas as manhãs.

No fundo, talvez nunca tenha sabido dizer-te as coisas lindas que mereces e, nas parcelas do meu tempo, reconhecer que me deste uma vida com sentido. Mas conheces-me, e sabes o meu modo de te estar agradecido.

3 comentários:

Márcia disse...

O dia 23 não entrou só no costume do seu blog, mas na vida de nós todos, seus amigos. Às vezes, me pergunto porque é assim, porque neste dia aqui,é sempre dia de festa. E sempre me ocorre a mesma resposta: talvez seja uma forma indireta de se louvar e viver o amor. Louvando e sendo cúmplice do seu e de Nela.

Beijo grande, meu querido, de chuva, que tanto anda faltando por aí.

Menina_marota disse...

Bem...eu faço anos a 30... por acaso nãpo te adiantaste a falar do meu dia?
Ahhhh... bem...parece-me bem que não!! Que VIVAM esses teus dias 23...

Um abraço e bom fim de semana...

Jinhos ;)

TMara disse...

e fazes tu (vocês) muito bem. Bom domingo