25.7.05

Segunda-feira prolongada

Há dias em que um gajo acorda com o calendário na cabeça e com toda a programação da sua agenda completamente organizada. Não foi o meu caso.
Pareço um puto da escola no seu primeiro dia de aulas.
Motivo? Um casamento!

Para além da fatiota, do pedido de dispensa no trabalho e do medo de que a gravata me estrangule, os sapatos novos dão-me sempre cabo do sistema nervoso lateral. Aquele que põe em qualquer um, um andar novo.
Pois é! Esta semana vou parecer-me com uma barata tonta e parva, cheio de tiques e taques e toques. A olhar o sacana do relógio de soslaio, apelando a todos os deuses que o tempo que falta passe depressa e rezando a uns santinhos que há por lá que não comecem a chorar ao pé de mim.

Por isso, se por qualquer motivo ou acaso, alguém passar na Igreja da Pena (Calçada de Santana), onde passeou Camões e rezou Amália, e ver um tipo todo aperaltado, teso de carteira e assustado, de braço dado com a noiva mais bonita do próximo sábado, rodeado pelos seis irmãos que ela tem, sou eu.
Vou casar a minha filha! A Gina.

1 comentário:

TMara disse...

ohhhhhhhhhh, :) parabéns e felicidades desejo com o coração. vais ver k não dói. Aflige, mas passa.Bj grande à noiva e aos pais