13.6.05



Dois homens, um só destino.
Igual ao que teremos todos.

Tu eras neve.
Branca neve acariciada.
Lágrima e jasmim
no limiar da madrugada.
Tu eras água.

Água do mar se te beijava.
Alta torre, alma, navio,
adeus que não começa nem acaba.

Eugénio de Andrade

Até amanhã, ou até um dia...

3 comentários:

BlueShell disse...

A literatura está mais pobre. Paz à sua alma!
BShell

TMara disse...

associo-me na homenagem a estes homens de grande dimensão nas suas áreas.Fica bem

Anónimo disse...

partilho da dor destas perdas. grandes homens e grande a herança k nos deixam. Abraço fraterno. c.eu.genio.
Homo100Sapiens