19.6.05



Pai,
tu hoje fazes anos. Anos pardos de uma vida dificultada pela terra alentejana onde nasceste. Pelo país onde moraste. Pelos tempos que não escolheste.
Não te importes, meu velho, pelo que não conseguiste finalizar. Não te entristeças pelo que não conseguiste realizar. Ainda tens os filhos para o tentar fazer, e depois terás os netos e os bisnetos para te continuarem nos outros dias.
Mas este será sempre o teu.
Porque fazes anos hoje que nos deixaste, Pai.

*



2 comentários:

TMara disse...

K bom k saibas tudo o k murmuras a teu pai...Cada um de nós lida com a perda de formas diferenes. Sei k partiram (há mtº infelizmente)mas só festejo o dia em k nasceram. Para mim continuam a fazer anos.De nascidos. E essa é a data k recordo smp com emoção pois aí tudo começou para mim (filha), netas e bisnetas.De alebtejana para alentejano - Bj grande nesta data e forte avraço

Loba disse...

Agora vim apenas agradecer... vc sempre me emociona - com os posts e tb com os comentarios. Sou tua fã, viu? beijocas (ah... tou mudando o sistema de comentarios... aquelas letrinhas judiam demais de nós, né? rs...)